Aviso da Autoridade Nacional Proteção Civil

Serviços Municipais de Proteção Civil – 271 571 125

Aviso

Vaga de frio

Os Serviços Municipais de Proteção Civil de Almeida, alertam a população para os cuidados a ter com a vaga de frio.

Empréstimo de livros digitais (e-books)

Procurando estimular o acesso aos serviços e favorecer a promoção de atividades de leitura e da escrita, a partir de janeiro de 2019, a Biblioteca Municipal Maria Natércia Ruivo disponibiliza a todos os utilizadores um novo serviço: empréstimo de livros digitais (e-books) e respetivo leitores( e-readers). Num total de sessenta e sete títulos disponíveis para leitura, desde literatura portuguesa a estrangeira, infantil e juvenil, esperam por si na sua Biblioteca!

Normas

Mensagem de Natal

Depois de um ano de árduo trabalho e da tomada de conhecimento do funcionamento dos órgãos e instituições a que fazemos parte, começam os projetos ancora a tomar forma, certo que o ano de 2019 será um ano decisivo e de afirmação em que todos devem participar desde entidades públicas e privadas deste Concelho. Só juntos é possível melhorar.

Esta é a minha mensagem de Natal, de esperança e tolerância, desejando um ano de 2019 repleto de realizações pessoais e profissionais.

Gostaria ainda de desejar os maiores sucessos profissionais aos que mais diretamente trabalham comigo, aos que aqui vivem e aos que nos visitam, desejar uma quadra natalícia de paz, tolerância e respeito, e que o espírito de Natal permaneça bem vivo durante todo o ano de 2019.

São os votos sinceros do Presidente da Câmara Municipal de Almeida.

 

PROJETO “AlmeidaSIM”

O Município de Almeida apresenta o serviço AlmeidaSIM dia 30 de Novembro às 15:00 na BMMNR.

O serviço AlmeidaSIM estará a funcionar a partir da próxima segunda-feira – dia 3 de Dezembro.

Saiba mais sobre este serviço aqui.

REABILITAÇÃO E REQUALIFICAÇÃO DOS ECOSSISTEMAS RIBEIRINHOS – RIBEIRA DAS CABRAS

Projecto em execução na Ribeira das Cabras, com novas técnicas de engenharia natural.

 

AVISO PROTEÇÃO CIVIL – MUNICÍPIO DE ALMEIDA – TERRAS ALTAS

Difundimos o AVISO À POPULAÇÃO que segue:
PRECIPITAÇÃO, VENTO e AGITAÇÃO MARÍTIMA
1. SITUAÇÃO
Situação Meteorológica:
No seguimento do contacto com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), realizado hoje, 08 de novembro, pelo Comando Nacional de Operações de Socorro (CNOS) da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), e de acordo com a informação meteorológica apurada, prevê-se para as próximas horas um agravamento das condições meteorológicas, com um período mais crítico entre as 12h00 de amanhã, dia 09 de novembro, e as 06h00 do dia 10 de novembro, nomeadamente:
§  Precipitação persistente, localmente intensa a partir do meio da manhã (> 10 mm/h), mais provável nos distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Aveiro e Viseu, com previsão de acumulados que podem concentrar valores superiores a 40 mm em 6 horas.
§  Vento do quadrante Sul moderado a forte no litoral a partir da tarde, com rajadas na ordem dos 85 Km/h, em especial no Minho e Douro Litoral. Nas terras altas o vento soprará moderado a forte (< 40Km/h), intensificando-se a partir da tarde (< 50 Km/h) com rajadas até 100 Km/h em especial na região do Minho.
§  Agitação marítima na costa ocidental e na costa Sul com ondas de noroeste entre 4 a 5 metros de altura.
Acompanhe as previsões meteorológicas em www.ipma.pt
2. EFEITOS EXPECTÁVEIS
Face à situação acima descrita, poderão ocorrer os seguintes efeitos:
·         Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água;
·         Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
·         Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
·         Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;
·         Danos em estruturas montadas ou suspensas;
·         Dificuldades de drenagem em sistemas urbanos, nomeadamente as verificadas em períodos de preia-mar, podendo causar inundações nos locais historicamente mais vulneráveis;
·         Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
·         Possíveis acidentes na orla costeira.
·         Fenómenos geomorfológicos causados por instabilização de vertentes associados à saturação dos solos, pela perda da sua consistência
·         Obstrução de vias de circulação por queda de árvores, deslizamento ou desabamento de terras, pedras ou outras estruturas;
3. MEDIDAS PREVENTIVAS
A ANPC recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adoção de comportamentos adequados, pelo que, e em particular nas zonas historicamente mais vulneráveis, recomenda-se a observação e divulgação das principais medidas de autoproteção para estas situações, nomeadamente:
–         Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
–         Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
–         Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água nas vias;
–         Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
–         Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atento para a possibilidade de queda de ramos e árvores, em virtude de vento mais forte;
–         Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a galgamentos costeiros, evitando se possível a circulação e permanência nestes locais;
–         Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos muito próximos da orla marítima;
–         Evitar a circulação e permanência nas terras altas onde as rajadas de vento esperadas são fortes ou muito fortes;
–         Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

ALMEIDA É UMA DAS ALDEIAS HISTÓRICAS MAIS VISITADA POR TURISTAS ESTRANGEIROS, ORIUNDOS DE VÁRIOS PAÍSES

A confirmar está o grupo que, recentemente, nos visitou vindo de Porto Rico (Continente Americano), que ficaram muito satisfeitos e encantados com a receção e com tudo o que Almeida tem para oferecer.

MUNICÍPIO DE ALMEIDA MOSTRA-SE AO MERCADO TURÍSTICO ASIÁTICO

Através do Consórcio Transfronteiriço das Cidades Amuralhadas, e com o apoio de consultores especializados, realizou-se este domingo, 4 de novembro, um programa de FAM-Trip visando a promoção de Almeida e Ciudad Rodrigo em diferentes mercados turísticos, neste caso em concreto, o mercado asiático.

O mercado asiático tem-se assumido como uma forte potencialidade demonstrado através do crescente interesse destes turistas, cujos apresentam uma capacidade financeira de aproximadamente o dobro em relação a outros mercados turísticos.

As oportunidades de promoção turística institucional junto deste mercado são escassas e pressupõem importantes investimentos na sua divulgação, sendo também muito difícil medir o seu retorno e sua eficácia.

Com esta iniciativa conseguimos aproximar o nosso território e suas mais-valias, diretamente aos operadores turísticos mais relevantes deste sector, permitindo assim uma promoção mais fiável e eficaz.

VIII EDIÇÃO DA FEIRA ECORAIA – 24 e 25 de Novembro 2018

A VIII edição da Feira Transfronteiriça ECORAIA, realiza-se nos dias 24 e 25 de novembro, no Recinto de Feiras em Salamanca em Espanha. Este evento desenvolve-se no âmbito do Projeto BIN-SAL EMPREENDE e está inserido nas atividades da Comunidade de Trabalho BIN-SAL AMCB – Diputación de Salamanca.

A ECORAIA é um acontecimento que já fidelizou quer os Produtores, quer os seus Visitantes, que totalizam em média 30.000 pessoas, num espaço que acolhe em média mais de 100 expositores, Nacionais e Espanhóis.

Este certame tem se revelado uma excelente porta de entrada para o mercado Ibérico, com resultados em negócios de vários produtores Portugueses com Importadores ou Comerciantes da vizinha Espanha, e vice-versa.

A Associação de Municipios abre agora nova oportunidade para todos os agentes económicos do setor agro alimentas se possam inscrever e participar nesta que é a maior feira transfronteiriça agroalimentar da Península Ibérica.

A inscrições encontram-se abertas e podem ser realizadas através dos contactos amcb@amcb.pt ou através das informações constantes nas redes sociais e site da AMCB em www.amcb.pt.

ÁGUA COM UM PINGO DE CONSCIÊNCIA

“Água com um Pingo de Consciência” – Campanha de sensibilização do Grupo AdP – Águas de Portugal, lançado recentemente no âmbito das comemorações do dia 1 de Outubro – Dia Nacional da Água, à qual o Município de Almeida se associou.

Link do vídeo: https://youtu.be/rqEHUz7ajYQ

AÇÃO DE INFORMAÇÃO E SENSIBILIZAÇÃO

O Município de Almeida através de um protocolo celebrado com a APA (Agência Portuguesa do Ambiente), vai reabilitar e requalificar a ribeira das Cabras (ardida em 2017) com novas tecnologias de Engenharia Natural. O início destes trabalhos está previsto começar na semana de 1 a 4 de Outubro.

Sendo este um projecto inovador, contou com o Eng.º Pedro Teiga (Doutorado em Engenharia do Ambiente), para realizar uma acção de formação que decorreu no passado dia 24 na União de Freguesias de Amoreira, Parada e Cabreira.

PERÍODO CRÍTICO DE INCÊNDIOS PROLONGADO ATÉ 15 DE OUTUBRO

O Município de Almeida informa que o período crítico no âmbito do Sistema de Defesa da Floresta contra Incêndios foi prorrogado pelo Governo até ao dia 15 de outubro e nele devem ser asseguradas medidas especiais de prevenção contra incêndios florestais.

Despacho n.º 9084-A/2018

Para mais informações:
Gabinete de Protecção Civil e Floresta
Tlf: 271 571 125
Email:  lenia.fortunato@cm-almeida.pt

“Peça do mês…”

Peça do mês do Museu Histórico Militar de Almeida.

Características

Museu de Vilar Formoso lembra refugiados

Exposição recorda quem fugiu da II Guerra, incluindo luxemburgueses, com ajuda de diplomatas como Aristides de Sousa Mendes.

Publicação no jornal Contacto do Luxemburgo.

FAIXAS DE INTERRUPÇÃO DE COMBUSTÍVEL NO CONCELHO DE ALMEIDA

O Municipio de Almeida elaborou uma candidatura ao Fundo Florestal Permanente, para a execução das Faixas de Interrupção de Combustíveis em áreas prioritárias (mapa).

A mesma foi recentemente aprovada e já se iniciou a sua execução, prevendo-se que no final de Maio do ano corrente os trabalhos estejam executados em cerca de 70%.

Estes trabalhos consistem em criar faixas libertas de combustível para dificultar a passagem dos incêndios e apoiar no posicionamento dos meios de combate.

 

 

Qualquer dúvida ou esclarecimento contacte o Gabinete de Proteção Civil de Almeida

Email: lenia.fortunato@cm-almeida.pt

Tel.: 271571125

Telm: 963697430

FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTIVEL DE 10M NA REDE VIÁRIA MUNICIPAL

De acordo com o exigido no Decreto-Lei n.º 124/2006, de 28 de junho com as alterações que lhe foram introduzidas, o Município de Almeida, através de um protocolo celebrado com as Associações de Freguesias de Raia e Côa, Ribeira dos Cadelos e Oeste, encontra-se neste momento a executar as limpezas das referidas faixas de 10m para cada lado das estradas e caminhos municipais de todo o Concelho.

Qualquer dúvida ou esclarecimento contacte o Gabinete de Proteção Civil de Almeida

Email: lenia.fortunato@cm-almeida.pt

Tel.: 271571125

Telm: 963697430

17º BTT de Almeida

Este domingo, 13 de Maio, realizou-se o 17º BTT de Almeida, novamente co-organizado com o Almeida Clube BTT.

Num excelente dia para a prática desta modalidade, 275 praticantes de Btt – e mais 39 pedestres, usufruiram das paisagens naturais do Concelho de Almeida, sobretudo nas margens do nosso Rio Côa!Parabéns aos premiados e Boas Pedaladas!

Concurso público

Atribuição de licença de táxi na freguesia de Freineda

Concurso público para atribuição de uma licença para transporte público de aluguer em veículos automóveis ligeiros de passageiros.

Download de documentos:
Aviso de Abertura
Programa de concurso

VILAR FORMOSO

VILAR FORMOSO - FRONTEIRA DA PAZ, MEMORIAL AOS REFUGIADOS E AO CÔNSUL ARISTIDES DE SOUSA MENDES.Em Junho de 1940, e ao arrepio das ordens recebidas, o cônsul português, em Bordéus, Aristides de Sousa Mendes, emitiu milhares de vistos permitindo a fuga para a liberdade a muitos que fugiam ao nazismo.Para honrar esta acção e relembrar o papel crucial que Portugal desempenhou no acolhimento aos refugiados durante a II Guerra Mundial, a Câmara Municipal de Almeida está a construir o pólo museológico, VILAR FORMOSO – FRONTEIRA DA PAZ, MEMORIAL AOS REFUGIADOS E AO CÔNSUL ARISTIDES DE SOUSA MENDES.

Através de seis núcleos distintos, Gente como Nós, O Início do Pesadelo, A Viagem, Vilar Formoso – Fronteira da Paz, Por Terras de Portugal e A Partida, o visitante poderá « vestir a pele » de um refugiado no percurso até à Liberdade.

Este Pólo Museológico que se integra no projecto da Rede das Judiarias de Portugal, está a ser erigido a partir de dois armazéns existentes, alvo de um contrato, por 20 anos, entre a C.M. de Almeida e a IP Património. Estes armazéns localizam-se na Estação de Caminhos de Ferro de Vilar Formoso, definindo o limite Sul/Sudoeste do Largo da Estação.

Armazéns na Estação de Caminhos de Ferro de Vilar Formoso

 

Conceito Geral do Pólo Museológico – Do Espaço Expositivo

O espaço expositivo irá transmitir, “quase” fisicamente, a experiência destes refugiados europeus que, durante a IIª Guerra Mundial, tiveram como uma das poucas hipóteses de salvação, a fuga através de Portugal, aqui ficando, até à posterior partida para, maioritariamente, o novo continente. – A América.

 

O Novo Volume da Entrada

A Nascente, sobre a plataforma existente, será construído um Novo Volume que terá uma forma cúbica, com cerca de 4,50 m de lado e que se adossará ao Armazém Pequeno, a eixo com a fachada nascente deste. Este Volume fará as funções de espaço de Entrada /Recepção do novo Pólo Museológico/Memorial.

 

O Armazém Pequeno

O espaço expositivo começará, então, neste edifício que integrará os dois primeiros núcleos: o Núcleo 1 – Gente como Nós e o Núcleo 2 – O Inicio do Pesadelo.

A forma deste edifício propicia a concepção de um espaço que se desenvolve em comprimento (tipo corredor) assim criando um percurso contínuo que muito bem se adapta ao conteúdo expositivo proposto.

 

Núcleo 1- Gente como Nós

Este primeiro Núcleo vai apresentar a vivência da normalidade daqueles que eram “gente como nós e que irão ver as suas vidas viradas do avesso, com a ascensão ao poder de Hitler, na Alemanha, em 1933.

 Gente Como Nós

 Gente Como Nós

 

Egon Raiman e a sua mulher Grete passeando nos bosques de Viena, cerca de 1937.

Colecção particular Eva Cabral

 

Núcleo 2 – O Inicio do Pesadelo

No núcleo 2, o pesadelo em potência, já subjacente de uma forma subtil, no núcleo 1, vai concretizar-se.

O conteúdo expositivo irá apresentar, numa sequência cronológica, de 1933 a 1940, os acontecimentos mais importantes que obrigaram milhares de pessoas a fugir, a abandonarem as suas vidas, as suas casas, a separar-se de amigos e familiares, a romperam as suas vidas normais e a fugirem para o desconhecido.

A forma do espaço proposto é, então, o tal Corredor, de secção hexagonal variável, progressivamente decrescente, em que os diversos planos confluem num ponto de fuga imaginário, à altura do olho humano. O efeito de perspectiva forçada daí resultante vai criar um espaço que “suga e empurra para o fundo”..

A forma deste espaço relaciona-se ainda, simbolicamente, com a Estrela de David.

 

Inicio do Pesadelo

Inicio do Pesadelo

 

Placa proibindo a presença de judeus.

United States Holocaust Memorial Museum, cortesia de Hans Frankl

 

O Novo Volume da Viagem

Este novo volume, que irá unir os dois armazéns existentes, permitirá dar continuidade ao percurso expositivo correspondendo ao Núcleo 3 – A Viagem.  

Este volume, que ficará quase como que suspenso inspira-se na forma e nas dimensões de um comboio, construindo um espaço viagem, dinâmico, onde o pavimento, as paredes e tecto se inclinam relativamente à horizontal e à vertical.

Pretende-se que a forma e o conteúdo comuniquem, ao visitante, as condições muito duras desta viagem, deste percurso de fuga, quase sempre uma verdadeira prova de obstáculos em que as filas à porta dos consulados, para obtenção de vistos, a falta de alojamento, de comida e de transportes seriam, apenas alguns dos contratempos com que se teriam de debater. Felizmente para muitos, Aristides de Sousa Mendes esteve nesse caminho de fuga.

A Viagem

  A Viagem

 

Refugiados em Bordéus, Junho de 1940.

Colecção particular Anna Katharina Stillisch

 

O Armazém Grande

Os núcleos 4,5 e 6 ir-se-ão implantar no Armazém Grande que já existia ao tempo da IIª Guerra Mundial.

Este armazém propiciará a criação de um espaço que irá construir um contraponto intencional aos espaços dos núcleos anteriores: a ideia de Expansão e de Abertura, em contraponto à ideia de Compressão e Fecho anterior; de Luz e de Comunicação com o Exterior/Exteriores, em contraponto à predominância da Escuridão e Oclusão anterior; de Múltiplos Caminhos possíveis em vez de um Único Percurso de Fuga; de um Espaço que Acolhe e propícia uma Pausa, em contraponto a um Espaço que Empurra, de um Andar Sem Descanso.

 

Núcleo 4 – Vilar Formoso / Fronteira da Paz 

O primeiro espaço que acolhe em Portugal – Vilar Formoso – a principal fronteira de entrada em Portugal para quem vinha de comboio ou de carro.  

Na antecâmara, no espaço de entrada no Armazém Grande, a receber-nos – o Azul: o Azul da Placa de Azulejos que dá a certeza do grande objectivo conseguido – “ Vilar Formoso – Portugal”, o Azul de um Céu sem guerra e sem perigo, o Azul das pessoas calorosas que receberam os refugiados, … 

Aqui, no percurso expositivo duas hipóteses se colocam – vêem-se duas entradas – uma mais ampla e franca e outra mais escondida. Experimentemos a segunda.

 

O Comboio Maldito

A história do denominado Comboio Maldito – o comboio com cerca de 300 Judeus Luxemburgueses a quem foi negada a entrada em Portugal, em Novembro de 1940.

Estes refugiados ficaram retidos durante cerca de uma semana num comboio estacionado na Estação de Vilar Formoso à espera… do veredicto.

 

Vilar Formoso /Fronteira da Paz

A outra entrada, franca, é que nos vai dar acesso ao espaço, de paredes curvas e geometria de base circular, que nos vai contar a chegada dos refugiados para quem Vilar Formoso foi a Fronteira da Paz.

Vilar Formoso Fronteira da Paz

Vilar Formoso Fronteira da Paz

 

Fila de carros na fronteira de Vilar Formoso no final de Junho de 1940 – Frame retirado do filmeRefugiados Estrangeiros em Portugal” de George Rony, 1940.

Copyright © 1940 George Rony.  All rights reserved.  Reproduced with permission from the Estate of George Rony

 

Núcleo 5 – Por Terras de Portugal

Depois de cumprirem todas as formalidades para entrarem em Portugal / Vilar Formoso, e devido a um afluxo crescente, a maioria dos refugiados eram encaminhados para estâncias balneares e termais, onde ficavam em residência fixa. A linha de caminho-de-ferro da Beira Alta foi um dos principais meios de transporte para o escoamento e distribuição dos refugiados Por Terras de Portugal.

Assim, a partir do núcleo de Vilar Formoso, abrem-se vários percursos (expositivos): um percurso/corredor directo para Lisboa e outros para os outros subespaços que irão representar os principais locais de residência fixa em Portugal: Duas cidades: Porto e Coimbra, as estâncias termais: Luso/Buçaco e Curia e Caldas da Rainha e as estâncias balneares: Figueira da Foz, Ericeira e Praia das Maças/Azenhas do Mar, Estoril/ Cascais e outras localidades, perto de Lisboa, como Sintra e Lousa de Cima.

 

Por Terras de Portugal

 Por Terras de Portugal

 

Figueira da Foz, Rua Cândido dos Reis (Picadeiro), Anos de 1940.

Arquivo Fotográfico Municipal da Figueira da Foz

 

Núcleo 6 – A Partida

O núcleo da Partida será uma parede recta que se destaca e se autonomiza, a partir da parede curva do núcleo de Lisboa. Era daqui que se partia para o Novo Mundo ou de barco, a partir do Porto de Lisboa (normalmente da Doca Rocha Conde de Óbidos) ou de hidroavião/clipper, a partir da Estação Marítima de Cabo Ruivo ou/e, mais tarde, com a abertura do Aeroporto da Portela, de avião.

A Partida

A Partida

 

Partida do Nyassa para o “Novo Mundo”.

Colecção particular Anna Katharina Stillisch

 

Do lado exterior da parede da Partida, que corresponde ao espaço Loja e Saber Mais, existirá uma parede Obrigada Portugal onde se fará uma composição com algumas frases de agradecimento dos refugiados a Portugal e aos Portugueses pelo seu acolhimento nesses dias conturbados da IIª Guerra Mundial.

 

Do Exterior:

Será criado um “bosque de carvalhos”, na área do actual logradouro, a norte do Armazém Grande, que se constituirá como espaço exterior de saída do Pólo Museológico e que será um jardim percorrível Propomos a designação de Jardim da Memória.

 

Ficha Técnica

 

Promoção

Município de Almeida

 

Coordenação Geral do Projecto e Projectode Arquitectura

Luísa Pacheco Marques, Arquitecta — SociedadeUnipessoal, Lda.

 

com a participação de:

Luísa Pacheco Marques, Arquitecta (coordenaçãogeral e autoria)

e dos seguintescolaboradores:

Milena Raposo, Arquitecta

João Gomes, Arquitecto

 

Comissariado

Margarida de Magalhães Ramalho, Historiadora

 

DesignGráfico

Filipa Pias

 

Projectode ArquitecturaPaisagista

Luís Cabral, ArquitectoPaisagista, Arpas – ArquitectosPaisagistas Lda

 

InstalaçõesTécnicas

Prom&E Group – Building Solutions (coordenação)

PMP – Consultoresde Engenharia, Lda.

ECWS – Engineer and Consulting, Lda.

 

Exposição “Sabores de Outono”

Visita à Exposição “Sabores de Outono”A exposição “Sabores de Outono”, patente de 05 a 30 de Novembro, no Turismo Municipal de Almeida contou com a visita dos alunos do Curso de Agro-pecuária e Pastelaria e Cozinha, do Agrupamento de Escolas de Almeida.Esta visita proporcionou um contato direto dos alunos com os produtos endógenos da região mostrando a sua importância para o desenvolvimento do território.

Por outro lado, permitiu motivar e sensibilizar os alunos para a sua futura fixação na região explorando produtos endógenos, permitindo a sua divulgação e captação de novos visitantes.

Revela-se importante a articulação/ colaboração da Escola e Câmara Municipal em prol da educação e formação dos alunos.

A Área de Turismo em nome da Câmara Municipal agradece ao Agrupamento de escolas de Almeida a visita à exposição!

Escola de Arquitectura de Valladolid

ALMEIDA COM A ESCOLA DE ARQUITECTURA DE VALLADOLID Durante o ano académico de 2014-15 Almeida teve o prazer de acolher algumas dezenas de alunos e docentes para contactarem com a realidade patrimonial da Praça-forte, no âmbito dos trabalhos curriculares da área de Projecto.

Uma selecção dos trabalhos escolares foi agora apresentada numa exposição mural. Aproveitando os vastos vitrais da fachada do edifício onde se realiza a Feira de Arte e Património, muito bem relacionado com o stand do Município, na área dedicada a Portugal – este ano com o estatuto de país convidado. A apresentação do Curso de Arquitectura prolongou-se com a intervenção dos responsáveis nos debates que tiveram lugar sob a temática de” Sociedade e Património”.

O tema dos trabalhos enquadra-se numa linha de acção que escolhe exemplos subordinados ao lema “Arquitectura e Limite”, acrescentado o tecido urbano da nossa Fortaleza a uma linha de casos de estudo excepcionais, cuja atenção já dedicara a Ruta de Cares, ao Canal de Castilla, ao Aqueduto Alessandrino de Roma, bem como a bairros de grandes cidades como Porto, Valladolid e Roma.

O último caso de estudo, este ano levado até à AR&PA, refere-se ao nosso território raiano, em torno das fortificações abaluartadas. No primeiro semestre, o Curso estudou intervenções no Castro Celtibérico de Yecla de Yeltes e no recinto muralhado medieval de San Felices de los Gallegos e, no segundo semestre, dedicou-se ao casco urbano de Almeida, delimitado pela Fortaleza Abaluartada

Da grande e diferente abordagem que o tema suscitou por parte dos alunos, apenas meia dúzia de trabalhos foram levados ao pavilhão da feira. Não obstante, estão seleccionados uma trintena de exercícios que a Escola quer dar a conhecer. No momento, os alunos motivaram-se para reelaborar os trabalhos de uma forma contida (duas folhas para cada), o que estará na base de uma exposição ampla que anseiam concretizar no futuro próximo. Talvez em Almeida, para começar.

Apoio Empresarial

No seguimento do protocolo celebrado ente o Município de Almeida e o NERGA, e dando cumprimento ao clausulado, uma equipa técnica do NERGA irá deslocar-se mensalmente ao Concelho de Almeida, mais concretamente às terceiras sextas-feiras a Almeida e quartas sextas-feiras a Vilar Formoso, a partir das 9h 30m, para apoio técnico, informação e consultoria a todas as empresas e empresários.

Em Almeida este serviço será disponibilizado numa sala da Área Social, no Quartel das Esquadras, e em Vilar Formoso numa sala do Pavilhão Multiusos.

Artigos sobre o Museu de Vilar Formoso

Artigos da impressa Portuguesa e Estrangeira sobr o Futuro Museu de Vilar Formoso.

Artigo 1

 

Artigo 2

 

OS JUDEUS SECRETOS E A ESNOGA DE MALHADA SORDA

A vinda dos Judeus para terras de Ribacoa é anterior ao Tratado de Alcanises (1297), que integrou em Portugal esta região. Das povoações que na idade média ali tiveram judiaria, evidencia-se Castelo Rodrigo, cujo Rabi intervinha juridicamente nos pleitos dos judeus. O rei de Leão, D. Afonso IX, regulamentou as relações entre judeus e cristãos e, em 1209, outorgou foral à Vila.Depois da conversão forçada dos judeus, a Esnoga, ou Sinagoga, de Castelo Rodrigo foi transformada no Séc. XVI em cisterna, a partir da Mikwé, o local do banho ritual das judias.

Em Almeida, Pinhel, Castelo Mendo, Castelo Bom, V.N. de Foz Coa, Vermiosa, Sabugal e Alfaiates, quando pertenceram ao reino de Leão, já nelas viviam hebreus. Continuaram ao serem integrados no Reino de Portugal.

Do lado de lá da fronteira, S. Felices do los Gallegos, AldeadelObispo, Fuenteguinaldo e Ciudad Rodrigo, também tinham judiarias. Depois de expulsosos judeus de Espanha, os Reis Católicos, por carta de 27 de Maio de 1492, doaram a ampla Sinagoga de Ciudad Rodrigo ao Cabido para construção de uma Igreja e Hospital ( Iglésia de San Agustín e Hospital de la Pasión). O édito da expulsão foi assinado em 31 de Março de 1492, depois da conquista de Granada, quando ocuparam o Palácio da Alhambra. Curiosamente a data da expulsão coincide, historicamente, com o dia e mês da destruição do Templo de Jerusalém.

Segundo a cronica do Cura de Los Palácios, saíram de Cidade Rodrigo para Portugal 35000 judeus, que entraram pela raia seca de Almeida. Espalharam-se por terras de Ribacoa e vizinhas, preferindo aquelas onde já havia judeus. Guarda, Trancoso e Celorico da Beira foram as que acolheram mais.

Três vezes esta região recebeu refugiados hebreus. A primeira nos tempos da reconquista e repovoamento, fugindo aos mouros. Depois deixando Castela para evitarem a vingança de D. Henrique de Trastâmara, por terem ajudado o legitimo Rei D. Pedro I na guerra civil. A última, expulsos pelos Reis Católicos em 1492 e acolhidos por D. João II. Três anos depois sucedeu-lhe o primo D. Manuel I (1495/1521). Por acordo nupcial com a Princesa Isabel, filha dos Reis Católicos, comprometeu-se a expulsar de Portugal os judeus. Em 5 de Dezembro de 1496, por decreto, ordenou a saída de Portugal de todos os judeus num prazo de 10 meses. Deu-lhes como alternativa converterem-se ao Catolicismo. Os convertidos foram descriminados com o nome de Cristãos-Novos e pejorativamente com o de marranos, palavra que significa porco ou suíno. Esta descriminação nega o universalismo da Igreja. Os conversos, secretamente, continuaram a judaizar. D. João III fez tudo para introduzir a Inquisição em Portugal, à semelhança da Espanha. O Papa autorizou-a pela Bula Meditatio Concordia de 16 de julho de 1547. Manteve-se esta criminosa prática, com prisões e mortes na fogueira até 1821, data em que foi extinta graças à Revolução Liberal de 1820.

A conversão forçada gerou o Criptojudaísmo e denúncias verdadeiras e falsas. Esta perseguição levou a que tivessem Sinagogas secretas.

A C. M. Almeida, graças ao empenhamento do seu dinâmico Presidente, Prof. Baptista Ribeiro, recuperou em Malhada Sorda, freguesia daquele Concelho, um edifício arruinado, que foi Esnoga, ou Sinagoga.

O nome Malhada Sorda não é vulgar. Liga-se historicamente à transumância, que se fez activamente na pré-história e idade média e subsiste limitada.

Malhada significa redil, curral, lugar da recolha do gado. Sorda, cabana. Este vocábulo mantem-se no Castelhano. Testemunhando a transumância e a passagem do gado, situa-se próximo a povoação de Porto de Ovelha.

Em Hebraico Sinagoga é Bet-Há-Knesset, a Casa da Assembleia. Tem significado diferente de Igreja, a Casa de Deus.

Na Malhada Sorda o edifício conhecido por Esnoga, apresenta o aspecto de uma casa de habitação, não despertando suspeitas aos inquisidores. Na fachada rasga-se uma janela em estilo manuelino tardio do Séc. XVI. Quando o edifício foi erguido já tinha sido determinada a expulsão ou conversão forçada. Não se construíam Sinagogas. Numa esquina da casa colocaram no remate um relógio de Sol, provavelmente no Séc. XVII.

O edifício tem porta de entrada no primeiro andar, com escadas exteriores e no rés-do-chão uma ampla loja. No ombral direito da porta de entrada não há vestígios da implantação da Mezuzah, sinal de santificação e bênção da casa, evocando o nome de Deus. No interior tem o aspecto de uma casa de habitação e para maior dissuasão dos inquisidores há numa parede uma pia de água benta encimada por uma cruz. O armário da parede não pode ser identificado com o aronhakodech ,para guardar os rolos sagrados, nem está voltado para oriente. Secretamente o espaço podia ser adaptado para nele celebrar o culto.

 

Adriano Vasco Rodrigues

‘O PODER DA COMUNICAÇÃO PARA OS TERRITÓRIOS’

Territórios do Côa convida Ricardo Costa para moderar jantar debate A TERRITÓRIOS DO CÔA – Associação de Desenvolvimento Regional, com o apoio do Município de Mêda, realiza no próximo dia 28 de Outubro (sexta-feira), pelas 20:00h, o jantar debate alusivo ao tema ‘O Poder da Comunicação para os Territórios’, no Hotel Termal & SPA Longroiva (Mêda), com a presença de Ricardo Costa, Director geral de informação do Grupo Impresa.

O tema reveste-se assim de suma importância para a entidade organizadora, tendo em conta que perante uma actuação à escala globalizada e, por isso, mais exigente e desafiante, é fulcral os agentes locais comunicarem o seu território, os seus produtos e serviços, em suma, o seu potencial, de uma forma estratégica, concertada e cada vez mais coesa, a fim de se afirmarem positivamente.

Para o Presidente da Direcção da Territórios do Côa, António Baptista Ribeiro, “o tema deve merecer a atenção de quem pretende debater uma estratégia de bem comunicar, o que exige o envolvimento de todos os domínios da actividade económica a actuar no território. Exige, por isso, cooperação e diálogo.” 

Anselmo Sousa, Presidente da Câmara Municipal de Mêda, congratula-se que esta iniciativa decorra no seu concelho e acolhe-a em parceria com a associação Territórios do Côa, de quem é associado, na “expectativa de se vir a proporcionar mais um momento de partilha em prol do território”, referindo ainda que “este tipo de iniciativas são muito importantes para despertar o espírito de cooperação”. 

Também, a Coordenadora da Associação, Dulcineia Catarina Moura, refere que “mais uma vez, contamos com a presença de um grupo de pessoas interessadas e motivadas a participar numa discussão cuja temática interessa a todos”. Também, “a presença de tão ilustre moderador contribuirá certamente para o envolvimento dos agentes locais e da regiãoe oxalá os resultados deste confronto de ideias venha a ser profícuo para o nosso território! 

É patrocinadora desta iniciativa a Quinta Vale D’Aldeia, que aproveitará essa ocasião para promover os seus vinhos, da região demarcada do Douro Superior, reconhecidos internacionalmente, sendo, por isso, um exemplo na conquista de novos mercados. Assim, a partir das 18:30h decorrerá o Welcome Drink na Quinta Vale D’Aldeia, com visita à adega e prova comentada.

Note-se que esta é a segunda iniciativa de um Ciclo de Debates que a associação se encontra a preparar.

 

Os(as) interessados(as) em proceder à inscrição devem contactar a associação através do endereço territoriosdocoa@gmail.com ou telemóvel (+351) 914 506 242.

Bolsas de Estudo 2016/2017

Bolsas Estudo - Estudantes do Ensino Superior

Candidaturas às Bolsas de Estudo.

Destinatários:

-Jovens com idade igual ou inferior a 25 anos(residir no Concelho de Almeida há pelo menos de 3 anos;

Prazos de Candidatura:

– 1ª fase – Meses de Setembro e Outubro;

– 2ª Fase – 10 dias úteis após o encerramento das matrículas.

Local de Entrega:

Câmara Municipal de Almeida

Área de Educação, Saúde e Acção Social – Quartel das Esquadras, casa nº11, 6350 Almeida.

Folheto 1

Folheto 2

Seminários

O CEC – Câmara de Comércio e Indústria do Centro (CEC/CCIC) vem por este meio convidar V. Exas. a participar nos seminários, a realizar em setembro, coorganizados em parceria entre a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT),enquanto Ponto Focal Nacional (PFN) da Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho, e o CEC/CCIC, enquanto parceiro da EnterpriseEurope Network e membro da RIET – Rede Ibérica de Entidades Transfronteiriças.

Os mesmos irão ter lugar na sede da ACICF – Associação Comercial e Industrial do Concelho do Fundão, no dia 14 de setembro, e na sede da AIRV – Associação Empresarial da Região de Viseu, no dia 15 de setembro.

O público-alvo são empresas e entidades que atuam na envolvente empresarial nos dois lados da Raia. Os seminários intitulam-se “Campanha Europeia 2016/2017 – Locais de Trabalho Saudáveis para Todas as Idades” e visam apresentar a Campanha Europeia 2016/2017 da EU-OSHA e abordar as diferenças no domínio da legislação laboral em Portugal e em Espanha, e o funcionamento dos serviços de Segurança e Saúde no Trabalho em Portugal em Espanha.

Poderá aceder aos programas provisórios através de:

Seminário na ACICF – Rua Dr. Teodoro Mesquita, 37 – 14 Setembro, Fundão

Seminário na AIRV – Edifício Expobeiras, Parque Industrial de Coimbrões – 15 Setembro, Viseu

A participação nos seminários é gratuita com direito a certificado de participação, mas sujeita a inscrição prévia. Poderá proceder à inscrição em:

Seminário Fundão | 14h00 – 17h30 – 14 Setembro

Seminário Viseu | 9h00 – 13h30 – 15 Setembro

Concurso Público: Arrendamento do Bar-Restaurante do Picadeiro D`El Rey

Apresentação de proposta até 16H00 do dia 01 de Agosto 2016

Concurso Público: Arrendamento do Bar-Restaurante do Picadeiro D`El Rey

Apresentação de proposta até 16H00 do dia 01 de Agosto 2016

 

Download da Documentação:

Despacho

Anúncio

Concurso Público