Freguesia de Malhada Sorda

População: 334 habitantes

Dista da Sede de Concelho: 29,1 km

Área: 45,77 km²

Integrada no concelho de Almeida desde 1883, a freguesia de Malhada Sorda tem características essencialmente agrícolas. A própria toponímia vai nesse sentido. Malhada é o nome de sentido pastoril – o lugar onde estanceia o gado.

Situada no margem direita do Côa, Malhada Sorda conheceu os habitantes paleolíticos, como aconteceu em toda esta região. A pedra d’anta, próxima do Carril, terá sido um dólmen de grandes dimensões, embora até hoje tenham resistido apenas três lajes de 2,5 m x 1,5 m. Próximo da freguesia, foram encontrados vestígios de uma estação luso-romana, cuja área urbana se estendia por vinte hectares Terá sido a cidade de Oppidanea, que era servida pela via romana que da Guarda seguia para Salamanca, em Espanha.

A  estrutura geomorfológica de Malhada Sorda não favoreceu particularmente estes povos. Os solos eram constituídos em grande parte por granitos, por isso muito pobres. Ainda hoje se encontram muitas formações graníticas à superfície. Situada em planalto, cortada por pequenas elevações e depressões, a freguesia eleva-se a uma altitude de 800 metros.

Da dominação romana, até ao momento em que a povoação se constituiu em freguesia independente, passaram muitos séculos. Malhada Sorda foi ao longo desse tempo um curato anexo à reitoria de Vila Maior, e depois disso ao concelho de Vilar Maior (extinto em 24 de Outubro de 1855), ao de Sabugal e a partir de 1 de Março de 1883 ao de Almeida.

Feiras
– Feira Anual (de 7 a 9 de Setembro)

Gastronomia
– Bucho
– Cabrito

Artesanato
– Rendas
– Bordados

Fauna
– Lebre
– Perdiz
– Coelho
– Galinhola
– Javali
– Codorniz
– Pato Bravo

Flora
– Pinheiro
– Carvalho
– Giesta
– Mato em geral

Atividades Económicas

- Agricultura
- Pecuária
- Construção Civil
- Maquinaria de terraplanagem

Festividades

- N. Sra. da Ajuda (5 a 9 de Setembro)
- S. Miguel (Ultima segunda feira de Maio - feriado local)
- Festa do Senhor (dia do Corpo de Deus)
- Festa de S. Sebastião (20 Janeiro)
- Festa dos Solteiros e Divino Espírito Santo (dia de Pentecostes)

Colectividades

Associação de Melhoramentos, Caça e Pesca de Malhada Sorda
Localização: Largo da Trincheira, 6355-080 Malhada Sorda

Associação Cultural, Recreativa e Desportiva de Malhada Sorda
Localização: Junta de Freguesia, 6355-080 Malhada Sorda

Banda Filarmónica da Malhada Sorda
Localização: Junta de Freguesia, 6355-080 Malhada Sorda

Património

Património Classificado:
- Igreja Matriz da Malhada Sorda ( Decreto n.º 67/97, D.R. 301 de 31 de Dezembro de 1997) / Sec. XVI / XVIII

Património Edificado:
- Casa Quinhentista do Relógio de Sol – Urbano / séc. XVI (Manuelino)
- Casa solarenga da Rua da Travessa – Urbano / séc. XVIII
- Casas de balcão alpendrado – Urbanas / séc. XVIII / XIX (Arquitectura Popular)

Património Religioso:
- Capela de N. Sr.ª da Ajuda – Urbana / 1.ª metade do séc. XX (Conjectural)
- Ruínas do Convento da Ordem de St.º Agostinho – Urbana / séc. XVIII (1754)

Património Arqueológico e Etnográfico:
- Forno de Olaria – Periurbano / séc. XIX / XX
- Muros de Alvenaria – Rural / séc. XIX / XX
- Moinho da Açude do Rio Côa – Rural / séc. XIX / XX
- Monumento Megalítico do sítio da Pedra D’anta – Rural / V – VI milénio a.c
- Pinturas de Arte Rupestre – Rural / Neolítico
- Povoado da Malhada Balssa – Rural / Proto-Histórico / Romano (Conjectural)
- Sepulturas Antropomórficas cavadas na rocha do sítio do Verdugal – Rural / Medieval (Conjectural)
- Sepulturas Antropomórficas cavadas na rocha do sítio dos Moradios – Rural / Medieval (Conjectural)
- Povoado dos Verdugal e Moradios – Rural / Proto-Histórico / Romano e Medieval (Conjectural)
- Necrópole de sepulturas antropomórficas cavadas na rocha do sítio dos Quadros – Rural / Medieval

Património Natural e Lazer:
- Açude e Parque de Merendas do Rio Côa
- Biótico de Carvalho Negral na Zona do Carril

Outros Locais de Interesse turístico: 
- Paisagem natural no Carril
- Zonas altas do rio Côa
- Praia fluvial com Açude

Brasão

Escudo de prata, dois cântaros de duas asas de vermelho, alinhados em faixa e postos nos flancos; em chefe, balança de azul, sustida por espada de lâmina flamejante do mesmo; em campanha, lira de azul. Coroa mural de prata de três torres. Listel branco, com a legenda a negro: «MALHADA SORDA».

Bandeira


Azul. Cordão e borlas de prata e azul. Haste e lança de ouro.