Freguesia de Amoreira

População: 178 habitantes

Dista da Sede de Concelho: 25 km

Área: 13,45 km²

Localizada próxima da Ribeira das Cabras, a Freguesia de Amoreira está integrada no Concelho de Almeida, distrito da Guarda, a cerca de 25 km da sede concelhia.

A actual freguesia de Amoreira engloba hoje o mesmo território que em tempos se designou Moreira de Castelo Mendo, que fazia parte da vila de Castelo Mendo. O lugar foi concedido ao Mestre Vicente, pessoa rica e de grande influência, que viveu numa das épocas mais conturbadas do reinado de S. Sancho II. Na verdade, a dita concessão não foi mais que uma extorsão ao concelho de Castelo Mendo, encoberta pela aparência de uma cessão amigável pelo concelho, com agrado do soberano ao famoso chanceler, já eleito bispo da Guarda.
No eclesiástico a freguesia foi uma abadia da apresentação alternada do Papa e do cabido da Sé de Viseu.
Administrativamente, pertenceu, como já foi dito, ao concelho de Castelo Mendo até 24 de Outubro de 1855, passando para o de Sabugal onde se manteve até 7 de Dezembro de 1870, data em que foi anexada ao concelho de Almeida.
Foi fundada nesta freguesia a Irmandade do Santíssimo em 7 de Dezembro de 1877, pelo Governador Civil da Guarda; conta hoje com 120 anos de existência.

Topónimo
O topónimo “Amoreira” é um dos derivados do étimo “amora”, fruto silvestre; neste caso e por documentos antigos se comprova que esta localidade tinha primitivamente o nome de Moreira, que por um fenómeno de aglutinação “a Moreira” deu origem a Amoreira.

Gastronomia
– Bucho
– Marmelada
– Doce de Abóbora
– Ginjada

Artesanato
– Tecelagem

Anexas
– Monte da Velha

Atividades Económicas

- Agricultura
- Pecuária
- Hotelaria
- Construção civil
- Exploração de Marmores e Granitos

Festividades

- Festa de Santa Bárbara (Movel Agosto)
- Festa de Nossa Senhora de Fátima (13 de Maio)

Colectividades

Associação Social, Cultural, Desportiva e Recreativa de Amoreira
Localização: 6355-020 Amoreira

Património

Património Edificado:
- Solar Freire Falcão – Urbano / séc. XIX
- Fonte Grande – Periurbano / séc. XVIII / XIX (Conjectural)

Património Religioso:
- Igreja Matriz – Urbano / Finais do séc. XVIII / XIX (características Tardo-Barrocas)
- Calvário – Periurbano / séc. XIX / XX (Conjectural)
- Cruzeiro – Urbano / séc. XX (Neomanuelino)

Património Arqueológico e Etnográfico:
- Sepulturas Antropomórficas cavadas na rocha junto do sítio da Eira – Periurbano / Medieval

Outros Locais de Interesse Turístico
- Monte da Velha
- Praia fluvial com açude na Ribeira das Cabras